agrolemos

Simental

O nome da raça vem do vale de Simme (ou vale do Simmenthal) e do vale de Saane, no Oberland, onde já existia gado vermelho e branco na idade média e de onde saíram reses para muitos países europeus.

O Simental resultou da natural aproximação entre o tipo "Gruyére" com o antigo gado da Suíça, passando a receber o nome de "Saanen" ou "Erlenbach". Tudo aconteceu na região de Berna e, por isso, no início do século XIX, estes bovinos eram denominados de raça "Bernesa", com vários tipos de coloração, ou seja, com manchas vermelhas ou negras ou mesmo de pelagem vermelha uniforme.

Difundiu-se pelo sul da Alemanha, onde acabou se tornando uma raça nacional germânica, com o nome de "Fleckvieh". No Brasil, João Vieira Fraga foi um dos primeiros criadores, com animais importados, entre 1905 e 1907, pelo governo de São Paulo. Logo no inicio, o gado Simental foi acasalado com matrizes Guzerá, formando a base do futuro Simbrasil.

É uma raça utilizada tanto para corte como para leite, mantendo altas taxas de fertilidade, habilidade maternal e rusticidade, nas mais diversas situações geográficas. O Simental é de coloração amarelada ou vermelha, com manchas brancas em distribuição característica. A cabeça, o ventre e a parte baixa do peito, as patas e a vassoura são brancos. O pêlo é suave e a pele, ligeiramente pigmentada, é de grossura média e flexível. O focinho é claro, os chifres são finos, de cor amarelada, curvando-se para fora, para a frente, com as pontas avermelhadas ligeiramente encurvadas para cima. As fêmeas pesam entre 600-750 kg, com recordes de até 1.000 kg; os machos pesam entre 900 e 1.100, com recordes acima de 1.300 kg.



voltar voltar

Copyright (c) 2007. Todos Direitos Reservados. Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.